Notícias

« Voltar

Esclerose lateral amiotrófica (ELA)

Provocada pela degeneração progressiva de neurônios motores

Publicado em: 21.06.2018 às 2:00 pm

A esclerose lateral amiotrófica (ELA) é provocada pela degeneração progressiva de neurônios motores, células nervosas especializadas que, ao perderem a capacidade de transmitir os impulsos nervosos para os músculos, levam à falência muscular, e provocam os sintomas da doença.

Trata-se de uma doença rara, com cerca de 2 casos para cada 100.000 indivíduos na população mundial, mais frequente em homens, geralmente após os 45 anos de idade.

Sua causa ainda é desconhecida, e várias mutações genéticas podem estar envolvidas.

A utilização excessiva da musculatura parece favorecer o mecanismo de degeneração da via motora, em pessoas predispostas, e atletas representam uma população de maior risco. Dieta rica em glutamato também parece ser prejudicial, e favorecer a progressão da doença.

Sintomas

O principal sintoma é a fraqueza muscular, acompanhada de endurecimento dos músculos (esclerose), inicialmente num dos lados do corpo (lateral) e atrofia muscular (amiotrófica), mas existem outros: cãibras, tremor muscular, reflexos vivos, espasmos e perda da sensibilidade.

Pequenas coisas do dia a dia, como dificuldade para caminhar, não conseguir segurar uma garrafa ou virar uma chave na fechadura, constituem sinais de alerta.

Tratamento

O tratamento é multidisciplinar sob a supervisão de um médico e requer acompanhamento de fonoaudiólogos, fisioterapeutas e nutricionistas.

* O diagnóstico e o início precoce do tratamento são dois requisitos fundamentais para retardar a evolução da doença;

* Embora a ELA seja uma doença degenerativa irreversível, o prognóstico é variável. Em alguns casos, a pessoa vive muitos anos.

Consulte seu médico, o LIG Biologia Molécula e Imunogenética oferece exames que podem auxiliar no diagnóstico.